Das luzes pretas anunciadas pela OAB do Rio ao último manifestante que saiu de casa em Salvador para ir às ruas, o Brasil foi, nesta quinta-feira, dia 18, um imenso #ForaTemer. Não se trata só de um governo ilegítimo que tem como único objetivo atacar os direitos dos trabalhadores, mas também de uma cúpula política inteiramente mergulhada na promiscuidade entre o interesse das grandes empresas e o Estado.

Eram quase 18h e a Candelária não se cabia mais em gente. Cerca de 50 mil pessoas tomaram a Rio Branco em direção à Cinelândia exigindo a derrubada de Temer e a escolha direta para a presidência do país. Se a quantidade de pessoas nas ruas era surpresa para um ato convocado com menos de 24 horas de antecedência, em nada surpreendeu a convicção dos manifestantes de que não há mais (ou nunca tenha havido) espaço para o governo Temer e suas reformas.

Eram quase 21h e a Cinelândia não se cabia mais em bombas. Como sempre, a Polícia agrediu e encurralou manifestantes, mostrando que os governos do PMDB são especialistas em atacar as pessoas, seja com reformas ou gás lacrimogênio. A repressão – que em termos gerais é nacional, mas que no Rio de Janeiro nunca parece descansar – obrigou o encerramento do ato, mas deixou no ar já contaminado de gás os gritos de que o governo Temer tem os dias contados.

No próximo dia 24 de maio, em Brasília, acontece uma marcha que promete reunir milhares de pessoas contra as reformas e pedindo a queda do (des) governo Temer. Acesse o evento no Facebook e compartilhe em suas redes: Ocupa Brasília – 24 de Maio

Por Manuela Trindade (Mandato Coletivo Tarcísio Motta)

Fotos (na ordem): Belém, Brasília, Juiz de Fora, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador.
Crédito: Mídia Ninja

Belém
Belém

BSB
Brasília

Juiz de Fora
Juiz de Fora

porto alegre
Porto Alegre

rio
Rio de Janeiro

Salvador
Salvador