NOTA DE SOLIDARIEDADE DO SETORIAL LGBT DO PSOL CARIOCA

NOTA DE SOLIDARIEDADE DO SETORIAL LGBT DO PSOL CARIOCA

Neste domingo, 1 de abril, o responsável pela Coordenaria Especial para Diversidade Sexual, órgão da prefeitura do Rio voltado para o desenvolvimento de políticas públicas para população LGBT, Nélio Georgini, foi perseguido por motoqueiros com os rostos cobertos e, por sorte, escapou de pelo menos três tiros disparados na direção do seu carro, enquanto voltava de um almoço em família na zona norte do Rio.

Felizmente, nada mais grave do que um trauma ocorreu com Nélio e com sua família. Todos já se encontram a salvo em casa, e ele também se posicionou sobre o tema por meio de entrevistas na imprensa e uma nota oficial da CEDS.

No entanto, diante inclusive de recentes manifestações de violência contra pessoas que se destacam pela defesa dos direitos humanos, como Marielle Franco, brutalmente assassinada há cerca de duas semanas, este Setorial se vê na obrigação de manifestar sua solidariedade pública com Nélio.

Todos sabem que temos divergências políticas com a administração do prefeito Marcelo Crivella, da qual ele faz parte, e certamente as principais ficaram muito claras durante a última campanha eleitoral quando apoiamos Marcelo Freixo, porém, neste caso não podemos nos calar quando um homem reconhecido pelo trabalho em defesa dos direitos LGBT é alvo de um atentado. Sabemos separar nossas divergências de opinião e episódios que colocam em risco a vida.

Não permitiremos nenhum tipo de ameaça, intimidação ou tentativa de silenciamento – se é que se tratou disto o episódio ocorrido com Nélio neste dia 1. Para nós, a barbárie fascista é um adversário comum para todas as LGBT.

Eles não passarão! Fique registrada nossa solidariedade com Nélio e sua família!

PSOL Carioca

Site oficial do Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade da Cidade do Rio de Janeiro #50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *