O PSOL Carioca vem a público se solidarizar com os profissionais da saúde e com a população atingida pela crise em que se encontra o município do Rio de Janeiro.

Trabalhadores da saúde estão sem receber salários há meses, sem condições de sustentar suas famílias, sem dinheiro pra se alimentar, se locomover ou pagar suas contas. Além disso, sofrem também com o desabastecimento de materiais hospitalares e remédios para atender adequadamente os cidadãos cariocas no momento em que mais demandam cuidados do poder municipal. Ainda assim, muitos deles têm se sacrificado, entendendo que a população carioca precisa desses atendimentos para sobreviver em momentos de enfermidade.

Desde o início de 2019 alertamos sobre o contingenciamento de 400 milhões de reais que Crivella fez no orçamento da saúde. Hoje a prefeitura deve cerca de 350 milhões, entre pagamento de fornecedores e salários. O mesmo Crivella, que prometeu cuidar das pessoas e administrar as unidades de saúde de maneira eficaz durante a campanha, agora tenta se omitir das suas responsabilidades de gestor do município. O atual prefeito acha mais importante investir em publicidade, dentre outras áreas menos urgentes, ao invés de priorizar o pagamento daqueles que verdadeiramente cuidam da população carioca. Se fizesse adequadamente a gestão dos recursos do município, não estaríamos nessa crise.

Temos visto nas últimas semanas funcionários da saúde trabalhando por amor e dedicação ao povo, sem receber seus salários. A prefeitura precisa cuidar daqueles trabalhadores e trabalhadoras que realmente cuidam das pessoas.
O modelo de administração por OS’s adotado, contrariando os votos do PSOL, por Eduardo Paes, continuou dando errado na péssima gestão de Crivella. Culpando seu antecessor, o atual prefeito parece se esquecer que a responsabilidade pela administração municipal já está nas mãos dele há três anos, e a situação só piorou até chegarmos nesse caos generalizado.

O prefeito sabe que o não pagamento dos contratos inviabiliza o atendimento à população, o que vem gerando ainda mais sofrimento para profissionais e usuários do sistema de saúde pública municipal. Além de não honrar os contratos com os funcionários terceirizados, também atrasa o pagamento dos funcionários estatutários.
O resultado de tamanha incompetência para gerir o município é a crise em que nos encontramos. A população adoecida indo até as unidades de saúde para buscar cuidados e tendo de retornar sem atendimento, correndo sérios riscos de morte, dependendo da gravidade de cada caso.

O PSOL Carioca exige que a Prefeitura pague os salários dos profissionais da saúde, terceirizados e estatutários, e garanta o abastecimento e estrutura adequados nas unidades municipais de saúde.
CRIVELLA, ISSO É DIREITO DA POPULAÇÃO E DOS FUNCIONÁRIOS DA SAÚDE. CUIDE DAS PESSOAS AO INVÉS DE DEIXAR A SAÚDE PÚBLICA DO RIO DE JANEIRO EM ESTÁGIO TERMINAL!