Greve dos entregadores: 10 milhões em busca de direitos

O PSOL Carioca  manifesta seu apoio, confirma sua participação e presta solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras de entrega por aplicativos. Nesta quarta, 1º de julho acontece a primeira paralisação nacional da categoria. São 10 milhões de brasileiros empregados de forma precarizada e sem direitos básicos. As empresas lucram e eles ralam em dobro e ficam à própria sorte. Confira a nota do partido sobre o dia e lembre-se: NESTA QUARTA, NÃO COMPRE POR APLICATIVO!

O Partido Socialismo e Liberdade declara total apoio e orienta todos os seus filiados e simpatizantes a participarem e se solidarizarem com a greve dos entregadores de aplicativos, convocada para amanhã, 1⁰ de julho.

Os entregadores formam hoje já uma das maiores categorias profissionais do país, com mais de dez milhões de trabalhadores. Formada, em sua grande maioria, por jovens negros e periféricos, garante um serviço essencial na concretização do isolamento social, permitindo a entrega de alimentos para dezenas de milhões de pessoas todos os dias.

Estes mesmos trabalhadores, entretanto, sofrem com um completo desamparo trabalhista, sem vínculo empregatício com as empresas que lucram com o seu trabalho, sem direito a férias, descanso remunerado, sem direito a negociação coletiva, submetidos inteiramente ao despotismo dos algoritmos dos aplicativos e das metas inalcançáveis que exigem de cada entregador. São hoje o exemplo mais crítico da “uberização” do trabalho, em que o trabalhador arca com todos os custos e todos os riscos e os empregadores, disfarçados como meros intermediários, extraem lucro sem nenhuma responsabilização pelas condições de vida de seus empregados. A greve dos entregadores exige o mínimo para uma melhora desta situação, com incremento no valor das entregas. A sua organização e mobilização devem ser um marco na luta para a reversão desse paradigma perverso de precarização.

A greve dos entregadores é parte de um processo mais amplo, que une a luta por direitos democráticos com a reversão da profunda ofensiva sobre os direitos e nível de vida dos trabalhadores de nosso país. A sua luta conecta e concretiza a luta antirracista e contra a precarização com a luta antifascista, contra o conjunto da política de terra arrasada que o governo Bolsonaro sintetiza e opera.

Portanto, o PSOL Carioca se soma ao movimento destes trabalhadores e conclama a todos a manter completo boicote a todos os aplicativos de entrega durante o dia de paralisação.

Clique nas Tags para saber mais:
#grevedosentregadores
#BrequeDosApps

PSOL Carioca

Site oficial do Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade da Cidade do Rio de Janeiro #50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *