PSOL Carioca: oposição às máfias do Rio

O PSOL tem mesmo o costume pela qual a base de Crivella nos acusou: fiscalizar o poder público e de se colocar contra governos corruptos. E dizer com todas as letras, “se há indícios, eles têm que ser investigados.”

PSOL Carioca se reafirma como principal oposição às máfias do Rio. Enfrentamos Cabral, Pezão, Paes, Cunha e Witzel. Com Crivella não seria diferente.

As denúncias sobre a má gestão e as maracutaias de Crivella sempre estiveram presentes no trabalho de fiscalização dos vereadores do PSOL, desde 2017. Se analisarmos o tal QG de Crivella, veremos pontos debatidos em várias das CPIs e lutas que a bancada fez no parlamento.

Nossa bancada, composta pelos vereadores Babá, Dr. Marcos Paulo, Leonel Brizola, Paulo Pinheiro, Renato Cinco e Tarcísio Motta, foi pra cima das contradições, porém mesmo assim os guardiões do prefeito, mais uma vez, protegeram Crivella e seus esquemas de serem investigados.