História
Baixe a versão digital

O PSOL é um partido político. Partido, para nós, são pessoas, uma parte da sociedade que se organiza para entender e transformar a realidade. Política, para nós, está bem além do jogo eleitoral que se repete de 4 em 4 anos. Política, para nós, é a vida cotidiana – a qualidade das escolas, a existência de trabalho digno para todos e todas, é o direito a um teto seguro, é a preocupação com a destruição da natureza, é o preço dos alimentos, a discriminação das pessoas por causa da sua cor, gênero ou orientação sexual e a luta contra qualquer forma de injustiça. Política, para nós, serve para lutar por dias melhores, não para alguns, mas para uma maioria da população, sujeita ao descaso dos que usam a política para benefício próprio. Partido, para nós, é uma forma de encontrar irmãos e irmãs que andam de braços dados pra que possamos fazer com nossas mãos um mundo melhor e uma vida com dignidade.

Acreditamos ser possível construir um partido de militantes, em que a base participe organicamente da construção cotidiana do partido, cada vez mais enraizado no conjunto das lutas populares e sempre presente nas ruas, em permanente processo de mobilização.

Reivindicamos o SOCIALISMO por defendermos uma sociedade livre da exploração capitalista, com a participação da população nos rumos políticos e econômicos do Brasil. Defendemos a LIBERDADE porque acreditamos que a democracia só será real num sistema de organização, comunicação, pensamento e atuação política livres. Não acreditamos nas eleições como um fim, mas como um meio de intervimos na vida institucional do País. Além disso, sabemos que mudanças reais e concretas só nascerão da atuação política dos trabalhadores e trabalhadoras na luta revolucionária contra o capital, a exploração dos indivíduos e a dominação hegemônica da minoria sobre a maioria.

Como surgiu o PSOL?

O PSOL surge em 2004 a partir de grupos que rompem com o PT quando este partido promove uma Reforma da Previdência que reduzia direitos de trabalhadores. Foram diversas pessoas e grupos que entenderam que o PT deixava cada vez mais de cumprir um papel de transformação da política e da sociedade e se adaptava às regras do jogo. Era necessário, portanto, construir uma alternativa para organizar a luta por direitos e por uma sociedade mais justa, um novo partido contra a velha política: o PSOL!

Ao longo desses anos, o PSOL se destacou por sua independência política e coerência, comprometido com as lutas sociais e com a defesa dos direitos democráticos. Sem depender de financiamento empresarial e de negociatas, teve autonomia para se opor aos governos e projetos que priorizavam o lucro ao invés das necessidades dos mais pobres e marginalizados. Para nós é um exercício constante construir o partido que desejamos, construindo um instrumento cada vez melhor para que trabalhadores e precarizados possam unir forças e transformar radicalmente a realidade. Nosso projeto é construir o socialismo e uma sociedade livre de toda forma de opressão. Nos aprimoramos também com a diversidade, somando forças, unindo lutadores e lutadoras em nosso projeto coletivo por um outro mundo.

Nos últimos anos, intensificaram-se os ataques ao povo brasileiro, com uma ofensiva de grupos empresariais e setores ultrarreacionários para retirar direitos sociais, calar opositores e ameaçar mesmo as mais básicas das liberdades democráticas. Nesse contexto, nos somamos a todos os esforços contra esta ofensiva reacionária e seguimos no combate sem tréguas em defesa dos direitos trabalhistas, previdenciários, do serviço público e contra a agenda conservadora que ameaça mulheres, negros/as, a comunidade LGBT, os direitos indígenas, entre outros.

Hoje é mais urgente do que nunca construir uma alternativa para o povo brasileiro, reorganizando a esquerda em um novo projeto – democrático, popular, de direitos e de luta. Vem com a gente!

O que é socialismo e liberdade para o PSOL?

Somos socialistas porque entendemos que o sistema capitalista tem como objetivo principal a reprodução das mercadorias, e não da vida. Vivemos num mundo dividido entre pobres e ricos, os que vivem de seu trabalho e os que vivem de explorar o trabalho alheio. De um lado vemos, na nossa cidade, educação, saúde, trabalho, moradia, meio ambiente e tantos outros direitos sociais fundamentais à garantia da vida das pessoas serem deixados em último plano. De outro lado vemos grandes empresas desrespeitando leis, recebendo isenção do pagamento de impostos, lucrando milhões às custas de trabalhadores que recebem um salário insuficiente para seu sustento e de sua família.

O socialismo, para nós, é uma sociedade em que os trabalhadores possam gerir seus próprios recursos, seu trabalho e seu tempo e que o fruto da sua produção sirva à satisfação das necessidades de milhões, e não para o enriquecimento de poucos. É a construção de um mundo onde a dignidade humana exista e seja o objetivo principal.

Mas socialismo, para nós, também é liberdade. É com democracia radicalizada, com o direito de ser diferente e de falar e fazer abertamente e com liberdade que faremos esse outro mundo possível. Socialismo, para nós, é liberdade mais plena que o capitalismo não nos proporciona e por isso entendemos que o socialismo não pode ser uma ditadura de poucos. As liberdades de pensamento, de organização, de expressão, de agir, de amar, de sonhar devem ser garantidas.

Pra que serve o PSOL?

O PSOL serve para juntar os inconformados, para acumular historicamente leituras sobre o mundo e sobre as formas de transformá-lo. A partir do PSOL nos organizamos e intervimos, fazemos ações, debates, campanhas, protestos, aprendemos e ensinamos uns com os outros e seguimos, a partir da contribuição de cada um/a, com a construção coletiva de uma nova forma de fazer política. Somos trabalhadores/as, estudantes, sem-teto, desempregados/as, jovens e muitos outros/as presentes em sindicatos, associações de moradores/as e movimentos diversos (estudantil, mulheres, negros/as, LGBTI, ecologistas, funkeiros/as, etc). A partir da ação dentro e fora do PSOL, em mandatos parlamentares a serviço do povo e nos movimentos sociais, nos organizamos cotidianamente com o objetivo de tocar lutas e conseguir vitórias que nos ajudem na construção de uma política e um mundo melhor.