POR UMA POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DIGITAL PROFISSIONAL-MILITANTE PARA PAUTAR A SOCIEDADE

Contribuição Setorial do Coletivo de Comunicação ao 4º Congresso do PSOL Carioca

 

Durante a segunda metade de 2018 e ao longo de 2019, um grupo de militantes ligados a diversas tendências internas do PSOL Carioca e independentes se organizaram no intuito de compor um coletivo de Comunicação Digital, tendo em vista o crescente uso político de Ciência de Dados e estratégias de Marketing Digital nos últimos anos, sobretudo por uma nova direita que ganhou espaço elegendo Donald Trump em 2016. O movimento análogo brasileiro, valendo-se de técnicas e táticas semelhantes, elegeria em 2018 não apenas Jair Bolsonaro, mas foi também capaz de alterar significativamente a composição da câmara e do senado, assim como o cenário dos poderes executivo e legislativo estaduais.

Reconhecendo, como pano de fundo da iniciativa, que a esquerda, como um todo, e o PSOL, em específico, perdeu a liderança que aparentemente detinha nas redes sociais até 2013/2014, avaliamos que isso decorreu não somente em função dos conteúdos produzidos, mas também por razões de ordem financeira-tecnológico-informacional, relacionadas, inclusive, a alterações nos modelos de negócios das plataformas de mídias digitais.

Neste sentido, o horizonte de trabalho do coletivo de comunicação se fundou na construção de uma estrutura profissional-militante de comunicação digital do PSOL Carioca cujas funções compreendessem: a coleta, processamento e análise dos dados detidos e obtidos pelo partido e seus mandatos, visando compreender e segmentar os nossos públicos alvo; a realização do trabalho de direcionamento impulsionado de conteúdos via Facebook/Instagram e Google Adwords/Youtube; desenvolvimento, programação e manutenção de página na internet, bem como a possibilidade de aplicativos por profissionais de tecnologia da informação; a produção de conteúdo gráfico e audiovisual por profissionais contratados(as) e militantes voluntários(as); o treinamento de comunicadores(as) de movimentos sociais, associações, coletivos e sindicatos de trabalhadores(as) com afinidade política ao PSOL; e o desenvolvimento de uma comunicação direta, estruturada e de grande alcance e enraizamento, via e-mail e whatsapp.

A construção coletiva dessa estrutura foi definida tendo como objetivo último munir a esquerda carioca – cujo protagonista é o PSOL Carioca – de uma ferramenta de comunicação de massa capaz de disputar os corações e mentes dos(as) cariocas em pé de igualdade com nossos(as) adversários(as) e de fomentar, pelo exemplo, o desenvolvimento de iniciativas similares mais sofisticadas e abrangentes de estruturas de comunicação digital para a esquerda em todo o Brasil.

No sentido de viabilizar financeiramente a criação dessa estrutura de comunicação digital do PSOL Carioca – e também para investir no trabalho de base (na política presencial) -, decidiu-se pela realização, também como projeto piloto da iniciativa, em 2019, de uma campanha de financiamento recorrente, cujo principal público alvo foram os(as) filiados(as) e militantes do PSOL.

Ao fim de 2019, essa campanha logrou aumentar em R$7041,00 por mês os recursos do PSOL Carioca e atualmente o partido está recebendo mais de R$8000,00 mensais de seus doadores(as). Esse resultado da campanha foi avaliado positivamente, mas cabe agora discutir em que consiste essa estrutura de comunicação profissional-militante do PSOL Carioca e quais próximos passos para construí-la.

Dessa maneira, a partir da experiência acumulada, tanto no processo de composição do coletivo de comunicação digital quanto na concepção e execução da campanha de financiamento de 2019, pôde-se conceber elementos relevantes que podem contribuir com a formulação da política de comunicação do PSOL Carioca e com o planejamento e criação de campanhas políticas dentro e fora do contexto eleitoral, principalmente no âmbito da comunicação digital em mídias e redes sociais.

Para tanto, como principais marcos estruturantes de uma área profissional-militante de comunicação digital permanente do PSOL Carioca, destacam-se, da forma não exaustiva, os seguintes objetivos que demandam esforços e direcionamento de recursos por parte das instâncias decisórias do partido:

  1. Profissionalizar uma equipe central de comunicação digital que seja capaz de permanentemente organizar e realizar campanhas (de cunho político, eleitoral, de financiamento, da imagem do PSOL, etc.), contando, inclusive, com apoio de um voluntariado. Idealmente uma equipe de comunicação contaria com a presença de designers, redatores, profissionais de tecnologia da informação e de audiovisual;
  2. Definir um método transparente de recrutamento e coordenação do trabalho voluntário na área de comunicação;
  3. Profissionalizar o trabalho de coleta, tratamento, análise e monitoramento de dados, funções tipicamente associadas ao trabalho de cientistas de dados;
  4. Fomentar a transparência e a circulação de informações do partido para militantes, filiados(as) e doadores(as);
  5. Criar um canal de diálogo interno fácil, rápido e seguro para que militantes possam comunicar-se entre si, com a direção e com a equipe central de comunicação digital;
  6. Criar um canal de diálogo externo para o PSOL Carioca se comunicar com a imprensa e com doadores(as) e simpatizantes do partido.

 

Por fim, destaca-se que a realização e manutenção de campanhas é a função que justifica o investimento na criação dessa estrutura de comunicação.

Em um contexto de recrudescimento do autoritarismo, ameaça aos valores democráticos e avanço de um neofascismo plutocrata, é tarefa imprescindível de um partido socialista e libertário pautar política na sociedade. Nesse sentido, entende-se que campanhas bem planejadas, embasadas em pesquisas, construídas em cima de dados relevantes e que façam um bom uso de estratégias de Marketing Digital constituem um dos instrumentos de comunicação mais potentes de ação política, agitação e propaganda dos nossos tempos.

 

Assinam esta contribuição:

 

  1. Ana Clara Souza
  2. Ana Karenina Riehl
  3. Andressa Eulalia
  4. Carlos Takashi Jardim da Silveira
  5. Daniela Petti
  6. Enita da Silva Souto Jorge
  7. Fabio Marinho
  8. Fabrício Condack Moza Pereira
  9. Fernando Teixeira
  10. Gabriel Amaral
  11. Gabriel Constancio Sampaio
  12. Geandro Ferreira Pinheiro
  13. Gil Lannes
  14. Giovanni Gennaro Pedrosa da Silva Capano
  15. Guilherme Leme Fanco Vasques Almeida
  16. Gustavo Bueno
  17. Helena Marroig Barreto
  18. Hugo Gomes Ottati de Menezes
  19. Jennifer Oliveira
  20. Juan Leal
  21. Julia Boardman Cavalcanti
  22. Julia Bustamante
  23. Júlio Cesar Salino
  24. Karen Salaverry Machado
  25. Keila Carvalho
  26. Kenzo Soares Seto
  27. Laura Oliva
  28. Leda Teixeira
  29. Leonardo Amatuzzi
  30. Lívia Alves Rodrigues Gomes
  31. Lucas Fiori
  32. Luis Berner
  33. Luiz Felipe Merino
  34. Maria Clara
  35. Maria Fiszon Cerqueira
  36. Matheus Maia Vinhas Barreto
  37. Mauro Vinícius de souza floriano
  38. Nina Carvalho Saraiva
  39. Paloma da Silva Gomes
  40. Pedro Aquino Paiva
  41. Pedro Henrique Moreira Lima
  42. Rafael Giurumaglia Zincone Braga
  43. Rafaela Almeida de Carvalho
  44. Rafaela Nevour
  45. Roberto Costa
  46. Roberto Costa
  47. Rodrigo Luis Veloso
  48. Rodrigo Machado de Moraes Teixeira
  49. Rudrá Balmant
  50. Sergio Augusto Belerique
  51. Sérgio Mascarenhas de Moura
  52. Thaise Albino
  53. Vitor Machado
  54. Wagner Rafael Maciel de Souza