Organização

Para garantir a organização, direção política e democracia do partido, temos alguns espaços. São eles:

Núcleos de base: Espaço de discussão cotidiana do partido. Todos os filiados devem participar de um ou mais núcleos do partido. Um núcleo é um grupo de pessoas (a partir de 5 filiados) que se reúnem periodicamente para fazer trabalho de base, discutir questões, organizar atividades, fazer formação política, etc. Eles podem ser formados tanto por área de atuação quanto por local de trabalho, estudo ou moradia.

Internúcleos: Espaço do PSOL Carioca que reúne representantes dos núcleos de base do partido para pensar e conduzir ações e campanhas unificadas dos núcleos, bem como para estabelecer um maior diálogo entre os núcleos e a direção partidária. Os núcleos devem manter uma dinâmica de reuniões com atas periódicas para ter direito à representação na Internúcleos. Essa representação consiste em uma dupla que deve ser periodicamente renovada e ser composta por, no mínimo uma mulher.

Setoriais: Algumas lutas exigem mobilização, formulação e articulação constantes. É importante que as pessoas filiadas ao PSOL possam articular sua participação sobre pautas específicas, seja em espaços internos e externos ao partido, a partir de um programa e de ações construídos em comum com outros filiados. Por isso existem os setoriais, espaços temáticos que reúnem a militância a partir de uma luta temática/setorial em comum. Hoje no PSOL temos os setoriais de mulheres, negros e negras, LGBTI, ecossocialista, jurídico, liberdade religiosa, saúde, cultura, defesa dos animais e de favelas. Podem participar dos setoriais todos e todas do PSOL, seja de forma independente ou a partir das correntes internas do partido.

Tendências/Correntes: As tendências ou correntes são organizações políticas que constroem o PSOL e apostam na construção de um partido que possa reunir uma pluralidade de opiniões e leituras da realidade, dentro de um campo político da esquerda socialista, sempre respeitando a democracia interna do PSOL e suas instâncias. As correntes têm diferentes processos históricos de formação, reunindo grupos que se reivindicam diferentes tradições de esquerda, correntes internacionalistas, formas de organização interna, correntes teóricas, etc. Além de atuarem no PSOL, é comum que essas organizações também atuem em frentes de movimento (juventude, mulheres, sindical, etc.). As diferentes correntes costumam apresentar teses ao Congresso do PSOL, por meio das quais se constituem chapas que discutem os rumos do partido e definem suas direções. A participação nas tendências não é obrigatória. Vários militantes atuam de forma independente.

Congressos: De 3 em 3 anos o PSOL realiza um congresso no qual reúne os filiados e filiadas para definir a composição de suas instâncias de direção, as defesas programáticas do partido para o próximo período e possíveis alterações estatutárias. Os Congressos se sucedem em etapas municipais, estaduais e, finalmente, nacional. Participam do Congresso representantes eleitos em plenárias. Esses representantes são os delegados e delegadas, os quais votam nas chapas apresentadas ao Congresso. Essas chapas não apenas apresentam resoluções que deverão nortear a política adotada pelo partido, como também  escolhem as pessoas que deverão ocupar o Diretório do PSOL. Cada chapa compõe o diretório com a quantidade de membros proporcionalmente ao número de votos recebido. Qualquer filiado pode compor as chapas e apresentar teses ao Congresso.

 

 

Diretórios: O PSOL tem uma direção eleita nos seus Congressos. Essa direção tem o papel de organizar o partido e discutir sua condução no cotidiano em diálogo com a militância. Os diretórios são Municipais, Estaduais e Nacional. Do Diretório também faz parte uma Comissão Executiva, grupo de pessoas responsável pelo encaminhamento mais direto das ações do Diretório, e que têm cargos mais definidos (Presidente, Secretário/a Geral, Tesoureiro/a, Secretário/a de Formação, Secretário/a de Comunicação, etc). O tamanho do Diretório e da Executiva é definido a cada congresso, bem como os cargos da Executiva. A proporção de gênero deve ser de, no mínimo, 50% de mulheres em nossas instâncias, pois entendemos que é devido ao machismo naturalizado dia após dia que as mulheres ocupam menos cargos públicos, de direção e de decisão em nossa sociedade.

Conferência Eleitoral: De 2 em 2 anos o PSOL realiza uma conferência na qual reúne os filiados e filiadas para definir as políticas eleitorais e os candidatos e candidatas do partido nas eleições. Participam do Congresso representantes (delegados/as) eleitos em reuniões (plenárias) regionais, municipais, estaduais ou por núcleo, conforme for definido pelo diretório envolvido. São realizadas conferências municipais (preparatórias para eleições municipais), estaduais e nacionais (preparatória para eleições estaduais e nacionais).

Plenárias: Além desses espaços (instâncias) existem plenárias/reuniões do PSOL chamadas por um grupo de filiados, ou por um mandato, ou pelo diretório. As plenárias reúnem a militância e podem ter diferentes caráteres (consultiva, deliberativa, etc).

Contribuição Financeira: Todo militante do PSOL contribui financeiramente com a manutenção do partido. Essa contribuição, sempre conforme as possibilidades do filiado, pode ser feita por meio da nossa plataforma virtual. – euapoio.psolcarioca.com.br A contribuição é muito importante para o PSOL, uma vez que o Partido não recebe recursos de empresas ou grupos econômicos e fundamental para nós que “não temos o rabo preso”. Parte dos recursos do PSOL “sai” também dos repasses de seus parlamentares eleitos e também do fundo partidário.

Filiação: Para fazer oficialmente parte do PSOL e poder participar de todos os espaços do PSOL e decidir sobre seus rumos é necessária a filiação partidária. Para se filiar é preciso preencher a ficha de filiação do PSOL e encaminhá-la à Sede ou Diretório. No entanto, a filiação, para nós do PSOL, é mais que preencher uma ficha, mas estar presente no dia a dia do partido, participando de seus núcleos, reuniões, campanhas, congressos, etc, ou seja, que essa filiação seja uma filiação militante, que a pessoa que esteja se filiando conheça de fato o PSOL, suas defesas, seu funcionamento e participe ativamente do partido. Vamos juntos/as?

Financie o PSOL Carioca
Nossos sonhos nunca couberam nas urnas. O PSOL Carioca se mobiliza para além das eleições. Temos núcleos espalhados pela cidade para agir nos bairros e favelas do Rio e estamos lado a lado de coletivos e movimentos sociais nas ruas. Para nos estruturarmos e aumentarmos a força da nossa mobilização precisamos de todas e todos que acreditam na luta diária. Faça sua contribuição mensal na campanha de financiamento coletivo recorrente do PSOL Carioca. Agora é a hora!

Acesse: http://euapoio.psolcarioca.com.br