Paulo Pinheiro: O legado dos oito anos da Saúde na gestão Eduardo Paes

Desde 2009, nosso mandato vem fiscalizando as péssimas opções do Governo PMDB no Rio, especialmente na área da Saúde municipal. Nesse período, denunciamos regularmente a pesada maquiagem que a equipe de marketing da Prefeitura preparou para o setor.

Foram vários requerimentos de informação solicitando às listas de espera do SISREG, todos eles devidamente ignorados. Toda e qualquer tentativa de abrir essa verdadeira caixa-preta era respondida com o “mantra” falacioso de que “55% dos cariocas estão cobertos serviços de Saúde”.

No entanto, essa “meia-verdade” torna-se uma mentira completa sempre que um paciente precisa ser encaminhado para exames, especialistas ou internações. Essa triste suspeita está mais que comprovada nessa matéria do Globo, que finalmente teve acesso aos números que sempre solicitamos.

Na nossa linha de oposição propositiva, sempre apresentamos sugestões que, lamentavelmente, foram sistematicamente desqualificadas pelos Secretários. O programa de Governo que defendemos nas últimas eleições falava em ampliar a oferta de exames laboratoriais e de imagem; organizar nossas 11 policlínicas para aumentar o atendimento por especialistas e aumentar os números de leitos – principalmente de CTI, clínica médica, neurocirurgia e cirurgia vascular.

Espero que o novo Prefeito faça opções melhores que o anterior, começando por uma revisão completa das prioridades da rede pública.

*Artigo publicado na página de Facebook do Vereador Paulo Pinheiro

PSOL Carioca

Site oficial do Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade da Cidade do Rio de Janeiro #50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *